Estamos preparados para uma crise mundial?

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Há uns meses, num TED alguém inspirou-nos para este artigo, o mundo está preparado para uma crise alimentar ou outra qualquer calamidade? e como trabalhamos com diversas e diferentes tipos de empresas e indústrias do sector agro-alimentar, farmaceuticas, entre outras, ocorreu-nos alertar para um conceito e metodologia muito pertinente na actualidade e futuro para as empresas do sector alimentar, nomeadamente indústria. E com o vídeo e protagonista, face a sua abordagem e tema, impõe-se concluir a seguinte questão: Estamos preparados para uma crise mundial?

Bill Gates foi a um TED* abordar como está o mundo preparado para efrentar uma pandemia ou um desastre com impacto na humanidade.

Tudo porque em 2014, o mundo evitou uma terrível epidemia global do Ebola, graças a milhares de generosos profissionais de saúde e, francamente, graças também a muita sorte.

Como seria em Portugal foi o que nos inquetou, e no fundo, em em retrospectiva, sabemos o que deveríamos ter feito melhor quando foi o caso Ébola, mas agora Bill Gates sugere que agora é a hora de colocar todas as nossas boas ideias em prática, de planeamento de cenários a treinamento de profissionais de saúde.

Também podemos tomar que tal como ele diz no vídeo: "Não há razão para pânico, mas precisamos nos apressar". Mas não é melhor pensar e planear sobre por exemplo como fazer em caso de fraude, ou sabotagem numa industria alimentar, numa cadeia de fornecimento de alimentos ou num sistema de abastecimento de água de rede pública.

Convidamos a verem pouco mais de 8 minutos desta apresentação e se tem uma indústria agro-alimentar ou gere algo com impacto na vida das pessoas, equacione se tem um plano Food Defense.

A indústria de Hollywood já fez vários filmes sobre possíveis catastrofes, pandemias, virus, etc, e também o mundo já conhece vários exemplos de incidentes relacionados com a adulteração de alimentos, os quais vieram alertar as consciências para o que se passava nas cadeias de abastecimento.

Alguns casos mais conhecidos foram o exemplo da Melamina no Leite (2008), Carne de cavalo em hambúrgueres e lasanha (2013) e por exemplo as Agulhas em morangos (2018).

Aqui chegados não será boa ideia equacionar conceitos como Food Defense?

Food Defense - Termo utilizado pelo FDA e USDA e abrange as atividadesassociadas com a proteção das fontes de alimentos de um país de atos de contaminação ou adulteração deliberada, e com o 9/11 em 2001 começou-se nos Estados Unidos a trabalhar e muito sobre a protecção de alimentos e não só, a começar como impedir uma sabotagem nas redes de abastecimento de água por exemplo.

Se vir o vídeo e na sua organização já tiver um SGSA - Sistema de Gestão da Segurança Alimentar, isto não significa que não deva equacionar um plano Food Defense, sim de facto um SGSA está focado e orientado para a segurança do produto desde o prado a prato assente na manipulação e produção.

Food Defense Foot
*TED (acrónimo de Technology, Entertainment, Design; em português: Tecnologia, Entretenimento, Design) No fundo é um conceito e formato de conferências realizadas na Europa, na Ásia e nas Américas pela fundação Sapling, dos Estados Unidos.

Contatos

HEAD OFFICE

Avenida da República, n.º 6, 7.º Esquerdo, 1050-191 LISBOA | Portugal

Tel + 351 211 332 968 | Fax +351 213 195 609

Testemunhos

Duarte Galvão
Excelente equipa de trabalho!! É de empresas como esta que a economia portuguesa precisa para crescer!! Desejo uma continuação do excelente … read more
Silvia Rodrigues
Excelente equipa!!!

Parceiros

35,10,0,50,1
25,600,60,1,3000,5000,25,800
90,150,1,50,12,30,50,1,70,12,1,50,1,1,1,5000
0,2,1,0,0,40,15,5,2,1,0,20,0,0